terça-feira, 13 de junho de 2017

Lençol com renda em crochet!

Mais um branco lençol
... com renda e bordado ...
sendo lindíssimos os dois esquemas:


Quem poluiu, quem rasgou os meus lençóis de linho, 
Onde esperei morrer, meus tão castos lençóis? 
Do meu jardim exíguo os altos girassóis 
Quem foi que os arrancou e lançou no caminho? 
Quem quebrou (que furor cruel e simiesco!) 
A mesa de eu cear, d tábua tosca de pinho? 
E me espalhou a lenha? E me entornou o vinho? 
_ Da minha vinha o vinho acidulado e fresco... 
Ó minha pobre mãe!... Não te ergas mais da cova. 
Olha a noite, olha o vento. Em ruína a casa nova... 
Dos meus ossos o lume a extinguir-se breve. 
Não venhas mais ao lar. Não vagabundes mais, 
Alma da minha mãe... Não andes mais à neve, 
De noite a mendigar às portas dos casais. 

Camilo Pessanha, in 'Clepsidra'







10 comentários:

  1. Lindo, maravilhoso eu fiquei encantada com tanta ternura ! Parabéns pelo lençol e pela poesia também.
    Beijos e tenha um lindo dia.
    Ângela

    ResponderEliminar
  2. Amei o poema e o lindo lençol,lembrei de minha avó que também tinha mãos de fada para o crochet.
    Bjs Gracinha.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  3. Uma verdadeira arte!!! Muito delicado e lindo. Amei!
    Bjo
    Denise

    ResponderEliminar
  4. Tive lençóis assim e fiz também rendas destas.

    Li Camilo há muitoooo tempo e gostei de aqui o encontrar.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Um lençol lindíssimo.
    O croché e o bordado são uma preciosidade.
    Adorei.
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderEliminar